Uncategorized

Manuel Alvess

Um pintor chega a Paris, vindo de um país com uma ditadura. Chama-se Manuel Alves. Acrescenta um “s” ao seu nome quando nota que os franceses acentuam a última sílaba do seu apelido: Alvess. Participa em algumas exposições. O seu nome vem nos jornais, as suas acções suscitam alguma curiosidade. Decide a certa altura não viver daquilo que faz como pintor. Paga os seus dias com empregos vários, de uma pequena tipografia á publicidade. Casa, tem filhos. E continua a trabalhar como artista. Aluga um sótão que utiliza como estúdio, para onde irá viver mais tarde, sozinho. Regressa ao seu país depois de uma revolução. Faz uma exposição numa galeria e participa num festival de arte. E regressa a Paris, onde continuará a pintar e a fazer objectos que quase nunca expõe. Passados 30 anos o director do museu de Serralves ouve falar nele, visita-o, entusiasma-se com o que vê e convida-o a expor. A exposição  acontece 6 anos mais tarde.

Esta história poderia ser um conto, mas resume a vida e obra de Alvess, um dos artistas mais secretos e singulares até agora apresentados no museu de Serralves. Não é comum encontrar uma obra quase desconhecida, raramente apresentada, realizada ao longo de mais de 40 anos, que valha a pena expor dentro dos critérios sempre discutíveis, mas sempre selectivos da programação de um museu como o de Serralves. Mas aconteceu!

Eu vi a exposição e fiquei fascinada com a simplicidade e elegância gráfica que este artista possui. Ainda mais surpreendida fiquei, quando me deparei com a sua história – Nada me levava a crer que era desconhecido.

 Pois bem… fiquei fã! Mal vi o livro, comprei logo! Agora mostro-vos algumas obras ;)

 Beijinhos!!!

Standard

2 thoughts on “Manuel Alvess

  1. Augusto Borges diz:

    “Tive sorte, vivi como um artista”, disse o Alvess a um amigo, dias antes antes de falecer. E é verdade!
    Realmente a exposição em Serralves veio colmatar uma injustiça perante este grande artista, e ainda bem que tivemos a possibilidade e o privilégio de ver a sua obra em exposição com o artista ainda vivo.
    Daniel Ribeiro chamou-lhe “o mais secreto dos pintores portugueses” num sentido artigo no Expresso em Março do ano passado: http://aeiou.expresso.pt/morreu-manuel-alvess-um-grande-artista-da-diaspora-portuguesa=f503168

  2. Augusto!!! Também viste a exposição?
    Alvess, surpreendeu-me muito mesmo! Quando entrei em Serralves nesse dia, não fui para ver Alvess, aliás, não o conhecia (claro) e nem sabia que estava lá. Digo-te com toda a verdade: normalmente sou muito crítica, e na verdade Alvess foi dos poucos artistas que, apesar de desconhecido, fez com que se soltassem comentários elogiosos espontâneos da minha boca.
    Fiquei mesmo muito agradavelmente surpreendida! Então quando soube da história dele… fiquei a adorar o Senhor!!!!
    Faz-nos acreditar que nem sempre é em vão… :)
    Beijinhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s